Horário de atendimento: 2ª a 6ª feira de 08:00 as 18:00 hs

CIRURGIAS

Os procedimentos cirúrgicos do Instituto da Visão são realizados em ambiente hospitalar, proporcionando segurança máxima e conforto aos nossos pacientes. Contamos com os mais modernos equipamentos cirúrgicos na área oftalmológica (microscópio cirúrgico, facoemulsificador e sistema de esterilização exclusivo). Nossos funcionários estão sempre de prontidão na recepção dos pacientes, trazendo humanização e conforto no dia da cirurgia.




Cirurgias para Ceratocone (Crosslinking e anel intraestromal)


O ceratocone é uma doença na qual a córnea aumenta sua curvatura de forma irregular e assume formato de cone. Esta alteração causa astigmatismo irregular, o que leva à distorção das imagens e limita a correção com óculos. Apesar de o ceratocone poder levar a uma acentuada perda de visão, raramente leva à cegueira, mas alguns casos podem precisar até mesmo do transplante de córnea. O ceratocone ocorre por uma diminuição da rigidez do estroma da córnea. A doença é bilateral, acomete uma a cada 2 mil pessoas e tem caráter progressivo, porém é comum haver assimetria entre os olhos (um dos olhos ser mais acometido). Inicia-se geralmente na infância ou adolescência e evolui em média até os 40 anos, faixa etária em que cerca de 80% dos pacientes, tendem a estabilizar naturalmente a doença. Não se conhece bem ao certo a causa do ceratocone, mas estudos demonstram que é uma doença hereditária. Pacientes alérgicos estão mais predispostos a desenvolvê-la, possivelmente devido ao hábito de coçar os olhos. O diagnóstico da doença é feito através de exames complementares objetivos, principalmente a topografia e a paquimetria de córnea. O tratamento da doença tem 2 objetivos distintos e independentes: um é estabilizar a córnea ou curar a doença e outro é melhorar a acuidade visual do paciente. Para melhorar a acuidade visual deve-se tentar sempre partir do mais conservador (óculos) até o mais agressivo (transplante de córnea), passando antes pelo teste de lentes de contato (normalmente rígidas) e anel intraestromal. O único procedimento comprovadamente eficaz para a estabilização da córnea é o Crosslinking do Colágeno Corneano. Nesta técnica, a substância riboflavina é instilada várias vezes na córnea do paciente na forma de colírio durante aproximadamente 30 minutos. Sobre a córnea embebida em riboflavina é aplicado um feixe de luz ultravioleta por aproximadamente 30 minutos, o que causa uma reação química que aumenta a ligação entre as fibras de colágeno corneanas, enrijecendo-as. Desta forma, o ceratocone é estabilizado na grande maioria das vezes. É importante lembrar que o objetivo principal desta cirurgia não é melhorar a visão (o que até pode ocorrer em alguns casos), mas sim evitar a piora da visão. Portanto, este procedimento está indicado principalmente nos casos iniciais de ceratocone, quando a acuidade visual ainda é boa mesmo que seja com óculos ou lentes de contato. Nos casos avançados, em que se observa baixa acuidade visual corrigida e/ou intolerância às lentes de contato, são indicadas intervenções cirúrgicas como implante de anel intraestromal ou o transplante de córnea. O implante do anel intraestromal induz o aplanamento corneano significativo, e consequente melhora da visão com óculos, além de reduzir substancialmente o grau de miopia e/ou astigmatismo. As principais vantagens são: segurança, reversibilidade, estabilidade e o fato de o procedimento cirúrgico não afetar o eixo visual. Este procedimento pode ser realizado de forma manual, mas atualmente o laser de femtosegundo traz maior segurança ao procedimento.

 

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2019